quarta-feira, 7 de julho de 2010

A dinâmica da aula matemática

A matemática é indispensável na formação do individuo, não só porque estar presente no cotidiano, mas porque ela expressa uma linguagem crucial da mente humana e também por agirmos matematicamente, portanto o educador tende a buscar alternativas para tornar o ensino matemático mais prazeroso e atrativo, visa também abordar o ensino da matemática a partir do desenvolvimento das inteligências múltiplas e da realidade a qual o discente esta inserida.

Uma das alternativas são as atividades lúdicas (jogos, brincadeiras, brinquedos, etc.) tornando-se um ingrediente indispensável no relacionamento entre aluno x professor, possibilitando a possibilidade para que afetividade, prazer, autoconhecimento, cooperação, autonomia, imaginação e criatividade cresçam, permitindo que o outro construa por meio da alegria e do prazer de querer fazer e construir. É importante lembrar que o aspecto afetivo se encontra implícito no próprio ato de jogar, uma vez que o elemento mais importante é o envolvimento do indivíduo que brinca, sendo assim quando crianças ou jovens brincam, demonstram prazer e alegria em aprender. Eles têm oportunidade de lidar com suas energias em busca da satisfação de seus desejos. Promovendo a curiosidade que os move para participar da brincadeira é, em certo sentido, a mesma que move os cientistas em suas pesquisas. Dessa forma é desejável buscar conciliar a alegria da brincadeira com a aprendizagem escolar.

Segundo Smole (2000) “Ensinar Matemática é desenvolver o raciocínio lógico, estimular o pensamento independente, a criatividade e a capacidade de resolver problemas”. Sendo assim os educadores matemáticos, devem procurar alternativas para aumentar a motivação para a aprendizagem, desenvolver a autoconfiança, a organização, a concentração, estimulando a socialização e aumentando as interações do indivíduo com outras pessoas.

Um dos objetivos para fazer com que os alunos gostem de aprender essa disciplina, esta relacionada ao uso de jogos e curiosidades conseguintemente mudando a rotina da classe e despertando o interesse do aluno envolvido tornando uma aprendizagem mais significativa.

Esta visão de ensino X aprendizagem envolve os educandos nas brincadeiras, jogos e desafios apresentados e construídos, os vários conteúdos matemáticos trabalhados de forma lúdica e prazerosa com os alunos não atraem apenas os discentes da Educação Infantil, mas também do Ensino Fundamental I e II e do Ensino Médio, possibilitando que os alunos perceberam que é possível aprender Matemática de forma lúdica, recreativa e divertida, tendo maior aprendizagem em relação aos conteúdos estudados, bem como contribuindo para o aumento da criatividade, criticidade e inventividade no ensino da Matemática.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário